Home / Destaque / Análise: Steins;Gate – D-mails e Viagens no Tempo

Análise: Steins;Gate – D-mails e Viagens no Tempo

Lembram que eu disse sobre Madoka ser o melhor anime de 2011? Esqueçam, Steins Gate é um grande sci-fi recomendado tanto para os fãs ou não do gênero.

Depois de ter conseguido terminar de ver Steins Gate, não consegui segurar mais uma review para o blog. Falando sobre as reviews, elas devem começar a ser mais constantes no blog, provavelmente com um período quinzenal, mas vou pensar sobre o caso ainda.

Após o seu antecessor Chaos;Head (lembrando que Chaos;Head não é necessário para se ver Steins;Gate) que não agradou muitos, veio Steins;Gate. Muitos pensavam que o anime iria ter o mesmo triste caminho trilhado pelo seu antecessor, mas felizmente isso não aconteceu.

A História

Okabe Rintarou, ou como ele prefere: Hououin Kyouma, é um autodenominado cientista insanamente louco e procurado por uma “Organização Secreta”. Ele é o criador do grupo Gadget do Futuro que tem como objetivo criar o caos no mundo através de diversas invenções.

O grupo possui apenas mais dois membros: Shiina Mayuri, uma típica garota bobinha que é uma “refém” de Okabe, que tem como passatempo fazer roupas cosplay. E não podemos esquecer de Hashida Itaru, ou Daru, que é o melhor amigo de Okabe e chamado por ele de “super hacker” devido a seu grande conhecimento de hackeamento.

A história começa com Kyouma e Mayuri indo para uma conferência científica sobre uma teoria para uma máquina do tempo funcional criada pelo Professor Nakabachi. Após alguns acontecimentos, ele ouve um grito, e resolve ver o que aconteceu e encontra Makise Kurise, garota que ele tinha conversado rapidamamente antes da conferência, esfaqueada no chão e morta.

No caminho de volta para o laboratório do grupo, ele resolve mandar uma mensagem de texto para Daru, informando sobre o acontecimento e ao confirmar o envio acontece algo inesperado envolvendo sua nova invenção: o Telefone Micro-ondas, surgindo assim os D-Mails.

Comentários Gerais

Vamos primeira eliminar sua possível primeira preocupação: Se você já assistiu Chaos;Head ou pelo menos já ouviu falar sobre seus problemas, saiba que Steins;Gate conseguiu ser um ótimo anime e tecnicamente melhor que seu antecessor. Não posso falar um pouco sobre a adaptação da história, já que não joguei a visual novel, mas não ouvi nenhuma reclamação quanto a isso, então acho que o anime deve ter seguido a ideia original da novel.

A história do anime para mim consegue se dividir em 3 partes, do jeito que deveria ser, tendo um início (um pouco monótono, mas nem tanto), um meio completamente empolgante e um ótimo (não tão surpreendente, mas longe de ser ruim) final, onde ocorrem as três operações realizadas pelos membros do labotários, e repetindo onde a qualidade só foi aumentado e personagens se desenvolvendo cada vez mais

[vsw id=”sJEGb4MPV6I” source=”youtube” width=”602″ height=”360″ autoplay=”no”]

Não há o que reclamar a respeito da animação, trilha sonora do anime (principalmente a abertura, bem diferente do clichê de sempre) é totalmente 10, as vozes do personagens ficaram bem legais, com exceção da Mayushi que tem uma voz bem chatinha, mas enfim, faz parte da personagem.

Muitas pessoas apontam como ponto negativo em Steins o ritmo lento no início prejudicou em muito o anime, já eu discordo e considero todos os episódios necessários e extremamente divertidos, principalmente com a dupla Okabe e Kurisu (ou Christina como é chamada pelo nosso protagonista) que sempre tem ótimos dialógos sem ter uma relação forçada, onde os dois brincam, conversam, brigam (e muito) sempre nos fazendo rir.

Os personagens secundários não são bem explorados no começo, sendo apenas apresentados e tempos depois você percebe a importância dele, quando eles começam a ser muito bem trabalhados, tendo até um episódio para alguns deles.

O único problema do anime que me vem a cabeça agora é ele ter fim. Um dos momentos mais impactantes do anime que jogam de cara uma grande responsabilidade para o Okabe (já que ele é o único que pode resolver os problemas que aparecem) é bem no meio do anime e quando você vai perceber, já acabou o anime.

Uma das coisas bem legais do anime, é que alguns elementos na trama são reais, como John Titor que realmente existiu (ou existe, ah sei lá)! John Titor é um dos grandes mistérios da humanidade, um suposto viajante no tempo que nos anos 2000 apareceu na internet dizendo que veio do ano 2036, você pode conferir aqui um pouco sobre ele.

Steins;Gate fica marcado para mim como um dos melhores animes que já vi e que nunca devo me esquecer. Como disse na primeira linha desse texto, Steins;Gate é recomendação certa para os fãs de sci-fi e também para quem não é muito chegado ao estilo.

El Psy Congroo!

Sobre Gabriel (Expresso Nerd)

Nerd, blogger e youtuber. Futuro contador. Curto Marvel e DC e prefiro Star Wars à Star Trek. O que mais dizer?

Check Also

Mutant Year Zero | Jogo ganhará nova expansão chamada “Seed of Evil “

O jogo tático em turnos Mutant Year Zero: Road to Eden, lançado em dezembro de …